segunda-feira, 21 de junho de 2010

Sobrevivendo

Minhas queridas todas, estou cá a chorar lendo as palavras tão carinhosas que encontrei nos comentários. Daqui senti o carinho, a identificação de almas que unem estas amigas em um blog. Lamento por vocês também passarem por seus pedaços tão tristes na vida, os quais fogem aos nossos cuidados, ao nosso querer. Mas infelizmente, ou não, sei lá, a vida é assim, feita por passagens tão dolorosas. Engraçado, passamos por momentos tão felizes na vida, sim, porque também somos muito felizes, mas o que mais marca, o que nos fere o coração, é o momento triste. Será que um dia eu vou aprender a me deixar marcar somente pelos momentos de alegria? Tomara...
Mas aprendi na vida que coisas tristes, esses momentos, não devem ficar escritos, senão eles permanecem para sempre, por isto poupo a todos das dores da Toca (pois elas existem sim, ah.... como existem), mas ninguém merece ficar lendo as penúrias dos outros. Procuro deixar aqui uma palavra - talvez aquela que eu mais precise ler e ouvir - para toda uma posteridade.
Acaso queiram ver o meu pai, cliquem aqui , foi o máximo que falei naquela época.
Bom, mas vamos tocando em frente, pois hoje é segunda-feira, a AMÉLIA já encorporou e o dia pede seu auxílio. Tentarei voltar mais tarde para visitar os amigos e enviar o carinho que todos merecem.
Esta imagem abaixo foi-me um presente do amigo Geraldo Souza, é um quadro pintado por ele, o qual eu havia-lhe dito que um dia abrilhantaria uma mensagem deixada aqui.
Amigo Geraldo, aqui está hoje o seu quadro, viu! Segue o meu abraço forte em ti menino!
Beijos em todas as amigas e amigos que se tornam especiais a cada momento em nossas vidas.
Sempre, Toca dos Gatos ^.^
O mundo é um poço de exemplos de como devemos agir diante de situações difíceis.
E agimos naturalmente, sem questões, quando as coisas envolvem nossas necessidades básicas, sem que ninguém nos ensine o que devemos fazer.
É nato, tanto nos seres humanos quanto nos animais buscar soluções que envolvem a sobrevivência. Sentimos fome, procuramos o que comer, temos sede, procuramos saciá-la, estamos cansados, sabemos que devemos repousar.
E quando queremos algo que não está ao nosso alcance, imediatamente procuramos soluções.
Pegamos escada, puxamos cadeira, esticamos mais os braços, ficamos na ponta dos pés, erguemos a cabeça, pedimos licença.
Damos o máximo de nós.
Mas nossa atitude ante o material é completamente diferente da ante ao emocional, de quando se trata da alma, do coração, da nossa vida interior.
Quando nos sentimos pequenos e que as coisas fogem ao nosso alcance, ou da nossa vista, temos a tendência a baixar ainda mais a cabeça, nos sentar, baixar os olhos e chorar.
E ai? Por que não puxamos a cadeira das possibilidades, não esticamos os braços do nosso querer, não erguemos os olhos pra ver além?
É bem natural que se não fazemos nada, nada aconteça. Se fazemos, pode acontecer ou não, mas pelo menos não carregaremos em nós o peso de não saber o que teria sido, o que teria acontecido.
Não desista facilmente das coisas que seu coração deseja!
Pelo menos não antes de ter tentado tudo.
Passamos do lado de muitas coisas simplesmente porque não ousamos estender a mão.
Deixamos fugir a felicidade e a insegurança se instala no lugar dela.
O medo vence a coragem.
Nos julgamos incapazes sem ao menos ter tentado.
Sobrevivência é questão de atitude.
Não existem pessoas fracas e fortes, existem as que nunca medem esforços e as que desistem facilmente; existem as que erguem a cabeça e as que baixam os olhos.
Essas primeiras nem sempre alcançam todos os seus objetivos, mas sentem-se saciadas e felizes com o que conseguem.
É muito melhor ter um pouco do que não ter absolutamente nada. É melhor ser pouco que ser ninguém.
Lembre-se: o horizonte a gente nunca alcança... mas como ele enfeita nossos sonhos!!
Letícia Thompson

10 comentários:

Maria Elza Melo disse...

Linda a homenagem a seu pai. Não tem como não se emocionar...e pensar...

Pepi disse...

Olá,
Lemos a homenagem que você fez para o seu Papai...muito linda
Ficamos emocionados...
Fique com Deus amiguinha, e saiba que pode contar sempre conosco
Lambeijinhos e Ronrons
Pepi e Xixo

Gisa disse...

Oi Ana! Em 2008 eu ainda não tinha criado o nosso blog e só agora vi teu post sobre teu pai. Foi uma homenagem muito bonita e tocante. Perdi meu pai às vésperas dos meus 15 anos e ele tinha apenas 56; até hoje sinto sua falta. Meu pai até hoje é meu modelo e exemplo; nosso convívio foi de curta duração, mas deixou marcas para toda a vida. O tempo amenizou a dor e deixou a doçura das lembranças. Beijos e muita paz para ti

Veronica Gregório disse...

Que post lindo!!
Amei de verdade a brincadeira do último post.
Vi o post do seu pai e me emocionei:O
Tão bonito esse carinho...
Gostei muito do texto.
O horizonte é mesmo belo, pena que nunca o alcançamos.
Beijos Ana

blogdaSerenadog disse...

Oi Ana! Você é uma pessoa que faz bem às outras! Sua palavra, num comentário, num texto, num boa noite ou bom dia, é sempre mansa e terna. Quase como um carinho na face, um afago na cabeça...sutil, leve, doce. O que dizer? Obrigada querida Ana, querida amiga!
Lambidas e beijos de quem te gosta muito.

Pepi disse...

Oiiii
Aumiguinha,
Passe lá no Blog
Tem uma surpresa na lateral...
Espero que gostem
Lambeijos e Ronrons
Pepi e Xixo

Carol Liôa disse...

oi amiga! lindo post!
tem uma indicação para uma promoção em meu blog p vc!
bjs e boa semana!

Jussara Machado disse...

Olá Ana Clara,
adorei receber sua visita, e agradeço o comentário carinhoso.
Muito obrigada pelo elogio, eu sou visitante do seu blog, adoro gatos.
Muuuitos beijos p/vc
Jussara

^.^ Ana Clara ^.^ disse...

Ai mu deux du xéu, tem carinho saltitando da telinha desta máquina!!!!
Beijos minhas doces e queridas amiguinhas, junto de seus fofinhos todos, que regam este blog com gotas de seu amor.
Fiquem todos bem, sempre, Toca dos Gatos.

Rutha/Pink/Barum/Luna disse...

Amei demais o texto. Li o post sobre o seu pai e me emocionei vendo as fotos...até fui ver fotos do meu pai ! O que posso dizer é que meu pai trabalhou muito, ajudou muito os filhos, tenho um orgulho imenso dele.
Só de ver as fotos se percebe que o seu pai foi uma pessoa maravilhosa, mas lendo tudo que você escreve é evidente que ele fez um trabalho maravilhoso, suas palavras de carinho e otimismo, seu amor pelos animais, pelas pessoas e pela vida são contagiantes. Adoro tudo que você escreve...
Beijos e bitoquinhas nos focinhos todos !
Laís