segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Rabanada + Mensagem

Queridas(os), hoje vamos deixar a dica de rabanadas para suas tardes, ou café da manhã. Adorei a receita.
Separe pães amanhecidos, corte-os em fatias largas.
Misture 200 ml de leite com 200 ml de leite condensado, reserve em uma tigela.
Em outra tigela, bata 4 ovos, reserve.
Em uma outra tigela coloque vinho tinto.
Passe a fatia bem rapidinho no vinho, na mistura dos leites e depois nos ovos batidos.
Leve imediatamente a fritar em panela com óleo quente.
Coloque em assadeira forrada com papel toalha e deixe escorrer.
Passe as rabanadas em açúcar com canela.

Vamos deixar hoje, em virtude haver falado sobre os pães amanhecidos, esta belíssima mensagem, espero que gostem, e tenham todos uma linda semana!!!!

.....................................


Tem pão velho?


Vou contar-lhe um fato corriqueiro, que inesperadamente trouxe-me uma grande lição de vida.
Era um fim de tarde de sábado, eu estava molhando o jardim da minha casa, quando fui interpelada por um garotinho com pouco mais de 9 anos, dizendo - Dona, tem pão velho?
- (Essa coisa de pedir pão velho sempre incomodou-me desde criança. Na adolescência descobri que pedir pão velho era dizer - me dá o pão que era meu e ficou na sua casa).
Olhei para aquela criança tão nostálgica e perguntei:
- Onde você mora?
- Depois do zoológico.
- Bem longe, hein!?
- É... mas eu tenho que pedir as coisas para comer.
- Você está na escola?
- Não. Minha mãe não pode comprar material.
- Seu pai mora com vocês?
- Ele sumiu.
E o papo prosseguiu, até que eu disse-lhe - Vou buscar o pão, serve pão novo?
- NÃO PRECISA NÃO, A SENHORA JÁ CONVERSOU COMIGO!

Esta resposta caiu em mim como um raio. Tive a sensação de ter absorvido toda a solidão e a falta de amor desta criança. Deste menino de apenas 9 anos, já sem sonhos, sem brinquedos, sem comida, sem escola e tão necessitado de um papo, de uma conversa amiga.
Caro irmão, quantas lições podemos tirar desta resposta : NÃO PRECISA NÃO, A SRA. JÁ CONVERSOU COMIGO.
Que poder mágico tem o gesto de falar e ouvir com amor!
Alguns anos já se passaram e continuam pedindo "pão velho" na minha casa e eu dando "pão novo", mas procurando antes compartilhar o pão das pequenas conversas, o pão dos gestos que acolhem e promovem. Este pão de amor não fica velho, porque é fabricado no coração de quem acredita Naquele que disse - "Eu sou o pão da vida". - E deixou-nos um novo mandamento "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei".
Depois daquele sábado eu acho que pedir "pão velho" significa dizer - Converse comigo, dê-me a alegria de ser amado.
Ana Luiza

16 comentários:

Pati Araújo disse...

Oi Ana,

Que delícia de receita! Deu água na boca... 'rs'
E quanto à mensagem... ao ouvir uma pessoa com carinho e respeito não é só ela que sai ganhando, nós também, é uma troca de experiências, tudo muito válido.
Ana, obrigada pelo carinho, fiquem bem, todos aí da Toca, muita saúde e felicidade.

Beijos e ótima semana!
Pati :)

Marília disse...

Oi Ana, acredita que eununca comi esse trem ai? Sempre peço para minha mãe fazer para mim no Natal, mas até hoje nada! rsrs
Esse texto me emocionou, mas tive que conter as lágrimas pois ainda estou com maquiagem, ia borrar tudo! rsrs
Ana querida, os mimos já estão a caminho de seu lar, logo você receberá eles por aí!
Beijos e que sua semana seja muito feliz! Faltam 19 dias para comemorarmos o aniversáio de alguém muito especial!

Rutha/Pink/Barum/Luna disse...

Fiz rabanada apenas 1 vez e até que ficou bem gostosa, mas não gosto muito de fazer fritura. Acho que preciso tentar novamente !
Lendo o texto me lembrei de um casal de idosos que mora na minha rua e todos os dias quando caminho com a Luna converso um pouquinho com eles e todos os dias eles me agradecem pela atenção ! É muito bom ter e dar atenção às pessoas.
Beijos
Laís

Pepi disse...

Querida Ana,
A minha receita de rabanadas é igual a sua, só não coloco o vinho
Fica uma delícia, não? e
que histórinha emocionante deste garoto,um amor
Uma linda tarde para você e os "bichinhos" aí da Toca
Beijinhos muitos de
Verena e Bichinhos

Veronica Gregório disse...

Adoro rabanada Ana!
Faço questão de fazer junto com minha mãe todos os anos!
Já fizemos no começo do mês e vamos fazer muito mais, fica uma delicia:)
Linda mensagem, deve ser uma delícia ler comendo rabanada hehehe

Beijos

Toquinha do Artesanato, esmaltes, bijoux e cosméticos disse...

Oiii, adorei a receitinha, vou tentar fazer!!!
bj

Carol Liôa disse...

nossa rabanada lembra minha infancia^^
quando eu morava no sul, aiai, a cara da miha avó! deu ate saudade!!!!!

Alice disse...

Rabanada é uma delícia. Vou fazer no Natal.
Quanto a mensagem, na verdade as pessoas querem ser ouvidas, saber que alguém se importa com elas. Acho que foi isso que aconteceu com o menino. A fome de afeto era maior que a fome de comida. Beijos

Nikita disse...

Linda mensagem! Muitas vezes as pessoas precisam apenas de uma palavra amiga e muitas vezes essas pessoas estão ao nosso lado e nem percebemos. Tenha uma linda e abençoada semana!!

Beijos! Néia e Nikita:)

Chris Ferreira disse...

Oi Ana,
amo rabanada.
Delícia essa receita.
Linda a Lara.

É muito importante ouvir, dar atenção aos outros. Na maioria acabamos recebendo mais do estamos oferecendo. O aprendizado e a gratificação são muito grandes.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Luciana disse...

Adorei a receita, gostei mais ainda da mensagem.É difícil imaginar como tão pouco represente tanto na vida de alguém,que uma simples conversa faz uma grande diferença em determinados momentos.
Beijos Luciana

Biula disse...

Oi, Ana, boa noite!

Eu a-mo rabanada, aprendi a fazer com minha mãe, que fazia (não consegue mais cozinhar) a melhor rabanada do mundo. Na terra dela, o costume era esse, de usar vinho, mas na nossa casa não, só leite com açúcar e ovos, delícia!

Ótima a mensagem do Pão, nosso alimento de cada dia.
Reconhecer a humanidade no próximo é uma necessidade e um grande desafio tb.

Tudo de bom pra vcs, beijocas,

SEM PRESSA... disse...

Bo dia Ana! Passei aqui pra desejar um ótimo dia pra ti e pra turma da Toca! A Malu e a Heitor mandam lambidinhas, estão aqui blogando comigo esta hora da manhã, são uns companheiros, rsrsrs. Beijos, Ju

Socorro Melo disse...

Olá, Ana Clara!

Adoro rabanada, mas, nunca coloquei vinho, é novidade pra mim, mas, como não sou nenhuma referência como cozinheira, não espanta que eu desconheça os ingridientes corretos, kkk
A mensagem é belíssima, tocante, e nos faz refletir se estamos dando às pessoas, a atenção que elas merecem. Obrigada pela partilha.

Beijos :)
Socorro Melo

Provance Home Banho disse...

Oie,
Eu amo rabanadas e hoje mesmo fui até a padaria perto da loja pra levar algumas para meus filhos...farei sua receita!
Amiga , que texto lindo mas que realidade cruel... ouvir , entender , compreender não é tão difícil , precisamos doar mais sentimentos , o mundo está totalmente carente !!
Bjssssss no coração.

ogionih disse...

Amei seu texto, taaaaaaaaaaaaaaaaanto que copiei, linkei no meu blog,rsrs, claro que com devidos créditos...concordo com vc, é muito duro saber que quem come muito, com certeza está comendo o pão de alguém.Bjocas.