quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Canção do Tempo

Ola!
Quanto tempo sem notícias suas.
Nosso último encontro foi registrado no calendário na parede hoje coberto por novas folhinhas, a estação que estivemos juntos. É... o tempo passa e por mais tenhamos acumulado bens, jamais poderemos comprá-lo.
Inevitavelmente ele se vai tal a poeira do tempo deixando sua marca junto às mãos que um dia desenharam nosso nome na telinha da vida.
Provavelmente muita coisa mudou em sua vida, aliás, nossas vidas.
Por aqui a maturidade chegou de forma tranquila e as lembranças do passado hoje fazem parte da conversa gostosa que tenho nos bate-papos da vida, hoje totalmente voltados ao real.
Quanto ao que passou e não foi bem acordado simplesmente deixei a história tomar posse transferindo ao livro da vida as sequelas que poderiam fazer mal caso um dia fossem avivadas.
Quanto a você, desejo do fundo de meu ser que encontre paz em sua jornada.
Sei que é difícil conviver com problemas sem esperar deles solução se não começar por você, mas, mesmo assim, experimente nem que seja por um dia tirá-los de foco.
Pacientemente verás que o mundo se abrirá a seus pés cada vez que entregar a Deus sua canção.
Manoel Claudio

Um comentário:

Me abraça? disse...

Ana!Sempre mto lindas as mensagens!Sempre q visito seu cantinho aki,imagino o sentimento enorme q vc põe em cada post!
Bjos meus e do Chaninho!